Profissional de saúde foi para UTI ao receber vacina da Pfizer

Funcionária que não tinha histórico de alergias precisou ficar internada após apresentar fortes reações alérgicas

Vacina contra Covid-19 Foto: Reprodução

Dois profissionais de saúde de um mesmo hospital no Alasca, nos Estados Unidos, desenvolveram reações alérgicas poucos minutos depois de receber a vacina da Pfizer contra a Covid-19. Uma delas precisou ser encaminhada para a Unidade de Terapia intensiva e deve ficar internada até esta quinta-feira (17). A informação foi divulgada pelo jornal The New York Times.

A primeiro funcionária, uma mulher que não tinha histórico de alergias, teve uma reação anafilática, que começou 10 minutos após receber a vacina no Hospital Regional Bartlett, em Juneau, na terça-feira (15). Os sintomas relatados foram uma erupção no rosto e no torso, falta de ar e uma frequência cardíaca elevada.

A Dra. Lindy Jones, diretora médica do departamento de emergência do hospital, afirmou que a funcionária recebeu primeiro uma injeção de epinefrina, um tratamento padrão para reações alérgicas graves. Os sintomas então diminuíram, mas reapareceram, e ela foi tratada com esteroides e uma injeção de epinefrina.

Quando os médicos tentaram suspender a medicação, os sintomas reapareceram de novo, então a mulher foi transferida para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e permaneceu em observação durante toda a noite de terça.

Segunda a Dra. Jones, a medicação da funcionária foi interrompida já na manhã de quarta-feira (16), com a melhora no quadro de saúde dela. A gestora chegou a dizer que a mulher teria alta ainda na quarta, mas o hospital afirmou que ela ficaria por mais uma noite.

A reação da mulher do Alasca foi considerada semelhante às reações anafiláticas que dois profissionais de saúde na Grã-Bretanha experimentaram depois de receber a vacina Pfizer-BioNTech na semana passada. Como ela, ambos se recuperaram.

SEGUNDO CASO
O segundo trabalhador que desenvolveu reação alérgica recebeu a imunização na quarta-feira e desenvolveu inchaço nos olhos, tontura e coceira na garganta 10 minutos após a injeção, disse o hospital Bartlett em um comunicado.

O funcionário foi levado ao pronto-socorro e tratado com epinefrina, Pepcid e Benadryl, embora o hospital tenha dito que a reação não foi considerada anafilaxia. O trabalhador voltou ao normal em uma hora e foi liberado pelo hospital.

Paulo Moura – 17/12/2020 11h26 | atualizado em 17/12/2020 12h15

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *